Google aposenta marcas de publicidade em busca de simplicidade

18/07/2018 14:27:09


Google

A Google anunciou dia 27 de junho mais um reposicionamento de marca, desta vez, voltado para seus serviços de publicidade. Marcas como DoubleClick e AdWords, voltadas para anunciantes, deixarão de existir e serão unificadas sob uma única, chamada Google Ads, que referenciará todos os serviços da companhia para compra de propaganda.

Outros serviços, como o AdMob, voltado para desenvolvedores mobile, ou o AdSense, que permite a administradores de sites posicionarem anúncios e receberem receita, porém, não sofrerão alterações. De acordo com a Google, a ideia é separar serviços de aquisição de tecnologias para exibição.

Além disso, a companhia deixa claro que, apesar do fim da utilização de marcas separadas, os serviços continuarão funcionando normalmente, de maneira independente e com todos os recursos já existentes. A ideia é apenas unificar as plataformas em termos de marca, assim como ela permite a compra de propagandas em todos os seus serviços a partir de uma única interface.

Nos sistemas dedicados a compradores maiores, também existem mudanças. O software de aquisição passa a se chamar Google Marketing Platform enquanto o Google Ads Manager servirá como a ferramenta de administração de inventário e obtenção de métricas para os anunciantes.

Uma das ideias por trás de tantas mudanças é reduzir o potencial de confusão de tantas plataformas com nomes diferentes e, principalmente, entendimento nem sempre simples. O sistema da companhia não vive apenas de grandes agências de publicidade e clientes, mas também de pequenas empresas e até usuários, com todos sendo convidados a adquirir anúncios. Os menos iniciados, entretanto, podem ter bastante dificuldade com toda essa sopa de letrinhas.

A existência de tantas marcas tem a ver, também, com o fluxo de aquisições da Google enquanto fazia crescer seus próprios serviços de publicidade. A DoubleClick, por exemplo, foi adquirida pela gigante em 2008, enquanto o AdWords nasceu em 2000 para fazer aquilo que o nome em inglês indica – colocar anúncios em textos. Com o tempo e o crescimento das possibilidades, porém, esse sentido foi se perdendo mais e mais.


Fonte: Canal Tech

VOLTAR